Sobre o [des]encantamento Inicial

“Agora você tá achando tudo lindo, mas as mesmas coisas que te fascinam no começo vão te entediar no final.” Essa é uma frase que Leonardo de Caprio diz no filme “A praia”, após falar algumas coisas sobre estrelas para a mulher que está ao seu lado. Essa fala dele me fez pensar sobre essa verdade quase universal sobre relacionamentos.

Início de relacionamento é tudo muito lindo: cada dia você descobre uma coisa, uma comida que ela adora, um tique nervoso que ele não consegue disfarçar, um defeito que é um charme… Querendo ou não, quando estamos apaixonados e começando a conhecer alguém , as coisas são as mil maravilhas. O grande problema acontece quando a empolgação inicial começa a dar espaço para a rotina e aquela “mágica” do começo vai se transformando no comum.

2db1460ce4333ec4f6f992c14641bef0É aquele momento em que o “Bom dia” já não é mais o motivo do sorriso matinal. O beijo de despedida já não dá tanto aperto no estômago. O barulho de mensagem no celular já não é mais tão empolgante. O fazer nada juntos acaba sendo tedioso. A única emoção do jantar é se vão pedir salada ou macarrão. E você acaba se acostumando e pensando o quanto sente falta de um frio na barriga, porém tudo tem os dois lados…

É uma delícia acordar ao lado de alguém que se gosta num domingo de chuva. É muito bom ter alguém que você tenha plena certeza que estará do seu lado para qualquer coisa. É mil vezes melhor saber que a pessoa vai te mandar mensagem do que viver na angustia do “eu não sei o que ele está pensando”. É muito bom saber que se é amado e amar de volta, mesmo que o encantamento inicial não seja como era antes.

53fdc07c4b724b63f4810502f22a8129

Temos a mania de super valorizar aquilo que não temos. Ultimamente, trocamos de pessoa como se essa fosse a solução para os nossos problemas. Trocar de par muitas vezes é só questão de ganhar tempo, porque no fim o encantamento vai e a rotina vem [ou não, quem sabe?].

A grande verdade é: não existe uma situação ideal. Às vezes você tem o conforto, às vezes você tem a adrenalina. A vida é assim mesmo e cabe a você decidir o que te traz mais equilibrio e felicidade. A maior certeza que temos é que não temos certeza de nada, nem a nossa vida dura pra sempre, não é mesmo? Como diria Lenine, é simples ser feliz, difícil é ser tão simples!

amor1

2 Comentários Sobre o [des]encantamento Inicial

  1. Nnnm@gmail.com'Nn. 11 de dezembro de 2015 às 11:48 AM

    Gabriela, comecei a ler esperando apenas mais um clichê (inclusive, ao citar Leonardo di Caprio). Entretanto, você desviou desse caminho chato, inconteste e repetitivo, porquanto (ainda) dizem (e muito) que “o começo de uma relação é mil maravilhas”. Você ressaltou algo muito sensato, a rotina, que não é nada mais nada menos do que um manifesto desencadeado pelo comodismo.
    Aliás, pra piorar, ainda deixamos de olhar pra nós mesmos pra poder entender o que, de fato, está realmente acontecendo. É triste, porém atual. Tudo se vai muito rápido, e com facilidade.
    Como tu bem dissestes, “a grande verdade é: não existe uma situação ideal”. Não existe fórmula de bolo, não existe. Malditos sejam os rótulos.
    Só um desabafo.
    Ótimo texto.

    Responder
    1. Gabriela Bez 4 de fevereiro de 2016 às 5:52 PM

      Com certeza, o ideal não existe, tudo depende das necessidades de cada pessoa em um relacionamento… Nada como sempre ver o mundo por vários ângulos, não mesmo? Obrigada pelo comentário! 🙂

      Responder

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *