8 dicas para viajar na crise!

Viajar é uma das melhores coisas que existe, não é mesmo? Porém, com a alta do dólar e a crise que se instalou em nosso país, o sonho de conhecer ou voltar a terra do Tio Sam ficou cada vez mais distante!

Ontem voltei de viagem e com isso, separei algumas dicas para quem, assim como eu, quer conhecer lugares novos, mas não pode gastar muito!

1. Passagem

1

Você tem a opção de comprar a passagem ou usar milhas, que são “pontos” acumulados pelo cartão de credito. Caso você tenha milhas, fique muito ligado, pois de uma hora para outra elas mudam, por exemplo: Você encontrou uma passagem por 25 mil milhas? Pode apostar que daqui a pouco vai estar 50 mil! Então fique atento!

Se você vai comprar a passagem em dinheiro, procure comprar com bastante antecedência ou ficar de olho nas promoções! Volta e meia as companhias lançam passagens a preços muito bons e saem muito rápido também! Outra dica é ver quando que é mais barato de viajar. Na baixa temporada, as passagens ficam bem mais em conta!

2. Hospedagem

Em NYC, eu me hospedei na casa do meu primo, pagando $50 dólares a diária, enquanto os alguns hotéis não saíam por menos de $300 doláres! Se você tem a opção de ficar na casa de alguém, com certeza fique, pois isso já economiza em hotel e comida (você pode cozinhar, o que fica mais barato). Caso você não tenha um lugar específico, há sempre a opção de hostels ou hotéis mais afastados do centro da cidade, pesquise bastante e entre em sites que comparam os preços!

3.  Alimentação

cozinahr1

Se você sempre quiser se alimentar na rua, vai ficar caro! Sugiro que, caso você não tenha como cozinhar, vá a um supermercado e faça algumas compras como frutas, castanhas e entre outros para levar no seu dia-a-dia. Os restaurantes sempre tendem a ser mais caros, além de nos Estados Unidos, as “tips” (gorjetas) são um costume (para todo serviço, você sempre tem que dar uma gorjeta).

Além da comida, você também pode sempre levar uma garrafinha e enche-la na pia, a “tap water” (água da pia) é limpa, fazendo com que você economize $3 dólares (R$12,00!!!) em uma garrafinha de água!

4. Transporte

Taxi é um serviço caro, principalmente para quem tem o dólar a mais de R$ 4,00! Em NYC há um sistema de metrô e ônibus onde você compra por $30 dólares a semana e pode andar quando quiser! Vale muito a pena, pois você acaba fazendo a cidade inteira por esse preço e uma vez que aprende a usar o sistema, a locomoção fica muito simples! Em outros lugares como Miami, talvez seja mais em conta alugar um carro, por isso pesquise bem sobre o lugar que vai viajar!

5. O lugar

miami

NYC é um lugar caro, porém, como eu tinha hospedagem e uma pessoa que mora lá, acabou saindo mais em conta. A Flórida é um lugar mais barato, assim como Miami também. Procure a melhor opção para você, talvez você consiga alugar um hotel em Miami muito melhor e mais barato do que um simples quarto em NYC, além claro, de levar em conta a questão de temporadas. Janeiro e julho geralmente são os auges de Orlando, portanto procure meses alternativos.

6. Compras

Apesar de estar cada vez mais difícil, ainda é possível fazer algumas compras no exterior, por exemplo: Eu e minha mãe queríamos ir à loja Bed Bath and Beyond para comprar coisas para casa, porém chegando em NYC meu primo nos levou a uma loja chamada IKEA. Apesar de ter de ir de carro (o que é praticamente um milagre eles terem um carro em Nova York), a loja era extremamente mais barata e mais bonita!

Outras lojas de departamento como a Forever 21, também são excelentes! Há muitos acessórios lindos por menos de $5 dólares, bolsas que aqui sairiam por uns R$200,00 (para mais), lá consegui por $20 doláres e vários achados baratinhos! Procure informações com as pessoas locais, pesquise sobre lojas que não são muito famosas, vá em busca dos “Sales” (promoções), rode a cidade! Existem muitos lugares que não são famosos mas que são infinitamente melhores em qualidade e preço, basta ir atrás!

7. Dinheiro

Leve seu dinheiro em dinheiro! O que eu quero dizer com isso é: Cuidado com cartão de crédito! Você fica dependendo da conversão do dólar no dia da fatura + taxas de compras no exterior +  IOF, ou seja = bomba! Use seu cartão apenas em caso de necessidade extrema, tanto para economizar quanto para controle financeiro, o dinheiro em papel é a melhor solução! Anote seus gastos, faça as contas de quanto vai usar por dia, veja o quanto ainda tem no bolso… Controlando bem o dinheiro você controla bem a viagem!

8. Passeios diferentes

outono-em-Nova-York2

Para quem realmente não pode gastar nada, há sempre uma infinidade de passeios que não custam um centavo! Em NYC, por exemplo, há pistas de skate, o Central Park, a HighLine, o memorial do 11 de setembro, a Times Square… Existe muito além do consumismo, basta abrir o mapa e os olhos! 🙂

Espero que vocês tenham gostado e se inspirado para ir em busca de um novo destino! Qual o seu? 🙂

Beijinhos,

Gabi

 

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *